quinta-feira, 18 de março de 2010

O Homem que aprendeu a voar


Nessa vida, vi e ouvi diversos tipos de pessoas. Desejos diferentes, raças diferentes, religiões diferentes, enfim, vidas diferentes. A maior parte eram pessoas que só viviam pela realidade, outras gostavam de viajar nos próprios sonhos enquanto dormiam, e tinha uma pequena parte, a minha preferida diga-se de passagem, que acreditavam que pelo menos um de vários sonhos, poderia se realizar. Eu sempre me identifiquei com o impossível.
Houve um tempo em que apreciei não acreditar em nada. Levar uma vida dessa maneira foi sempre muito cômodo, mas faltava alguma coisa. E foi, talvez, durante um período de solidão que as coisas aconteceram.
Frieza e silêncio, fiéis companheiros. A cara feia para esconder sorrisos, fechar os olhos pra se esquivar da intimidade, negar a vida pra não precisar sofrer. Qual seria a finalidade de lutar pra ser ignorado? Nenhuma.
Meu sonho era simples. Eu queria voar. Fantasiar o mundo com novos olhos. Um vôo livre com asas, poder da mente ou até um tapete mágico. O importante era que existisse a chance de cair em queda livre apenas em contato com o ar, pra todos os meus medos irem embora. Esse era meu sonho.
Um vôo, na minha opinião, pode acontecer de várias formas. Aviões, helicópteros, ônibus espaciais e etc, são formas concretas. Voar como super-herois, são fantasias e sonhos. Simplesmente voar, deixar tudo de lado e deixar a brisa te carregar, isso é um coração aberto e pronto pra deixar sentir o que a vida nos trás. E foi assim que eu voei.
Vi olhos que me mostraram luz. Mãos que me deram força. Uma simples vida que me mostrou que tapetes mágicos podem ser reais, que um menino de lata pode ser amigo de um leão, que um coelho branco pode te mostrar o caminho para um mundo de maravilhas, e que uma Fera também pode se apaixonar por uma Bela.
Não só vi como senti tudo isso. Eu voei e ainda não cai.



Texto : Lucas Palhares Pimentel
Foto : Thais Muniz Rosário

4 comentários:

  1. Thais Muniz Rosário18 de março de 2010 17:21

    O texto é legalzinho, a foto é muito bonita! hahahaha

    ResponderExcluir
  2. O texto é legalzinho, a foto é muito massa! hahahaha

    ResponderExcluir
  3. "Eu sempre me identifiquei com o impossível."
    Isso me lembra "Free as a bird". Fiz um texto com o mesmo tema: vôo livre. Acho que é uma necessidade de toda a diversidade.

    ResponderExcluir
  4. o texto é legal a foto nada aver...

    ResponderExcluir